KM 0 – O Teste Drive

OK. Confesso absurdamente que me sinto um cara muito corajoso, pois paguei R$ 31.000,00 em um carro sem muitas referências, recém chegado ao Brasil e ainda por cima CHINÊS.

Milhares de pessoas me alertaram sobre o perigo de ser um dos primeiros compradores, primeiro que eu digo é estar entre os 1000, 2000 primeiros sei lá… não sei quantos já venderam até o dia que eu peguei o meu.

No inicio de dezembro, fui até a cidade de Praia Grande, litoral de São Paulo e fiz o bendito teste drive, bendito pois foi uma luta consegui ver o carro por dentro e poder dar uma volta pra sentir o carro, precisei de quase 2 semanas pra conseguir a façanha, motivo? a loja de Santos/SP não tinha disponível para teste drive e só tinha um exemplar exposto num shopping da cidade, que por sinal estava bem equipado com rodas 17” e teto branco.

Talvez a dificuldade tenha me estigado um pouco mais a conhecer o carro. Chegando a Praia Grande fiz o tal do Happy Drive, como esta adesivado nas portas de um exemplar vermelho.

Primeira boa/média impressão: Envocado, motor bem animado, confortável para os passageiros da frente, um pouco barulhento, mas da a impressão de ser um som de escapamento esportivo, e chama atenção por qualquer lugar que passa, bem equipado, som legal, visual do painel digital é diferente e alegre.

Primeira má impressão: Acabamento esquisito, plastico de baixa qualidade, bancos um pouco duros, muitos parafusos a mostra nos acabamentos, mas isso é normal se compararmos aos nossos carros populares, que por sinal tenho um.

Resultado: Encomendei um. Resultado 2: Não tinha a cor que eu queria: Azul.

O vendedor bem gente boa por sinal, quis me empurrar um cinza, não aceitei e quis esperar até que chegasse a cor pretendida, fui informado que só chegaria mais no final de Janeiro de 2011. Não acreditei muito e paguei pra ver, duas semanas depois o vendedor me ligou dizendo que tinha surgido um na tela.

Resultado  3: Comprei!